quinta-feira, 4 de novembro de 2010

José Serra no comando do Ódio





Estou   postando   um   texto  com   conteúdo   ESCABROSO  ,  -   algo   absolutamente    impressionante   ,   de   tal   forma   que    sou   levado    ''naturalmente''     a   ''assinar  em  baixo''    do   que    escreve    o    autor   .

Vamos  ver   agora  ,    QUEM    é     ''crente''   ,   ''evangélico''   , que    APOIOU     este    crápula   conhecido   como    José  Serra  ,   que    junto    ao    seu   Partido  Elitista  ,   PSDB   ,   INCENTIVOU     uma     CAMPANHA   SUJA  ,   IMUNDA  ,  -   cheia   de   difamações   e   calúnias   ,   -   ALGO   TOTALMENTE    CONTRÁRIO     ao    que    ensina    a   Bíblia    que    estes    tais    ''cristãos''    citados   ,   


-   orgulhosamente    levam    debaixo   do  braço   em   direção   aos   prédios   a   que   chamam    de     ''igreja''  .

Sim  ,   CADÊ   VOCE  ,    ''CRISTÃO EVANGÉLICO''  ,   CRENTE   ,    nesta   hora  ,    em   que   ''SEU''   candidato   ''do bem''   -   DEIXA    ESTE   RASTRO    FÉTIDO   nos   adeptos   que    conquistou   .    Voce   vai   ficar    ''quietinho''   ,   não   é   ?


Me   vem  à   memória   as   palavras   de   Jesus  .....   - ''em   verdade   vos   digo  ,   -   que   MAIOR   castigo   haverá   para   Sodoma   e   Gomorra    ...... ''

-   e    também   ,   -   ''a   quem   MUITO   foi   dado   ......   ''


Sim !   -  como   estão   distantes    da   direção   do    Espírito Santo   ,   e    à   semelhança   dos   Fariseus   nos   dias    de   Cristo  ,   NEM   DESCONFIAM    que    são   servos    do   Diabo   ,   -  longe   de   serem    ''filhos  de   Abraão''    .

Campanha tucana desmascarou elite paulista

Os crimes de racismo e de discriminação na internet datam de muito tempo sem que jamais tenham ocorrido punições exemplares, de forma a pelo menos fazerem com que os racistas e discriminadores por orientação sexual, região do país etc. contenham as suas personalidades degeneradas.
No domingo à noite, usuários de redes sociais começaram a postar mensagens ofensivas ao Nordeste, relacionando o resultado da eleição presidencial à boa votação de Dilma na região. As mensagens foram desencadeadas após Mayara postar no Twitter a seguinte sentença:
@mayarapetruso: “Nordestisto não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado. #nordestisto”
Não satisfeita, Mayara terminou de expor suas perversões morais:
@mayarapetruso: “Brasileiros, agora fodam-se! Isso que da, dar direito de voto pra nordestino. #nordestisto”.
Essas postagens da moça no microblog foram o que bastou para desencadear uma onda surpreendente de mensagens furiosas contra negros e nordestinos que engolfou as redes sociais. Todavia, foram poucas dessas mensagens que se igualaram às da jovem paulista estudante de Direito em termos de perfil criminoso, pois ela pregou até assassinato.
Por chocante que seja, é preciso rever algumas dessas mensagens:
@dilma_Bebada: “Infelizmente quem decide eleição não é quem lê jornal, e sim quem limpa a bunda com ele. Quem perdeu foi o Brasil! #euquero45”
@emerlinlipe: “tem gente que fala que todos os brasileiros são iguais discordo… Não quero e não sou igual ao povo do Norte/nordeste”
@ClaytonAmerico: “Bem vou trabalhar porque não ganho bolsa família dos nordestinos. Nem faço 2 filhos por ano pra ter mais bolsa família #nordestisto
@Ju_Balog: “Enfie seu OXENTE no cu, vagabundos q vivem de bolsa miseria, vc’s não trabalham 1/3 do q a gente em SP #nordestisto
@carolsalgueiro: “Rindo muito da tag #nordestisto. Já vi nordestino dizendo que é educado e inteligente, AVÁ!”
@FerLeoni: “Para eleitores de merda, uma presidente de merda! #nordestisto”
@suhelen1: “80% do amazonas vota na Dilma… cambada de índio burrooooooooooooo”
@andrebittarello: “Me tornei RACISTA HOJE POR CAUSA DE VOCÊS PRETOS FEDIDOS QUE SÓ QUEREM TER FILHOS E ENCHER A BARRIGA COM O DINHEIRO DOS QUE TRABALHAM!!!”
@edujunior: “Sou bem a favor de um muro separando sul/sudeste do norte/nordeste”
@DeehSativa: “No Sul/Sudeste tem muito mais gente bonita do que no Norte/Nordeste”
@LorenzoC_: “ADOREI O QUE A MAYARA PETRUSO DISSE. E XENOFOBIA É O CARALHO, ISSO QUE ELA DISSE É SIMPLESMENTE A VERDADE!”
@Pedroo_MG: “A cmo eu Queria Q o sul/sudeste se separasse do Norte/Nordeste. Pra até Q enfim Governo ñ ganhar eleição por dar esmola, e sim por projetos.”
@tayane_monteiro: “só nordestinos fdp pra vota na Dilma! Nordestino num serve pra NADA DE UTIL vem pra SP ENCHE O SACO e vota na merDilma”
@Mikafrauzola: “Bando de nordestinos FDP …..são tão burros, que qlqr idiota faz a cabeça dles….por isso q eu odeio nordestino…..”
@Mikafrauzola: “Tbm esse país é cheio de baiano morte de fome… por isso q ela ganhou….”
O que chama a atenção nessas barbaridades é que foram proferidas todas por jovens brancos, ao menos de acordo com as fotos deles nos perfis no Twitter em que foram publicados os textos acima. E, pelo que escreveram, fica claro que são paulistas.
O fato de jovens terem posições políticas e preconceitos tão formatados sugere que essa mentalidade decorre da criação que receberam dos pais, até mesmo quando as posições políticas deles não sejam do mesmo jaez das dos filhos.
Ninguém que pertença às classes médias altas e altas de São Paulo terá sido surpreendido pelo nível de xenofobia, de racismo e de intolerância – e mesmo de ignorância – de jovens que se julgam “inteligentes e estudados”, mas que escreveram textos compatíveis com os mais baixos níveis de instrução ou de civilidade.
Desde que me conheço por gente – e tendo nascido e crescido na classe média alta paulistana, entre a qual vivo até hoje – que ouço preconceitos contra os nordestinos, os quais, em meu Estado e na minha cidade – e, sobretudo, no bairro paulistano em que resido –, sempre foram chamados de “baianos”, sendo-lhes atribuído tudo que há de ruim por aqui.
Esse preconceito extremamente arraigado entre a elite paulista sempre esteve lá e sempre ficou fora da imprensa, que jamais denunciou fenômeno que data de décadas e décadas e décadas. A campanha de José Serra à Presidência, porém, teve o “mérito” de expor à luz do dia essas perversões de classe, de etnia e geográficas.
Só uma punição exemplar dos que cometeram esses crimes, portanto, pode começar a inibir, se não o preconceito deles, a difusão aberta de suas “idéias” odiosas e repugnantes, vertidas por jovens que têm tudo na vida e que consideram natural externar os preconceitos que lhes foram incutidos no ambiente familiar enquanto cresciam.